Dicas

A barraca

Prefira as barracas tipo "Igloo de 4". São mais fáceis de carregar, de montar e cabem em qualquer lugar. Entre as barracas igloo, evite aquelas onde a capa ou sobre-teto não cubra a barraca até o chão. Prefira as barracas com costura selada e capa impermeabilizada, elas são uma maior garantia contra as chuvas de verão. Atualmente, uma boa opção de uma barraca para 2 ou 3 pessoas é a "super esquilo 4" da Trilhas & Rumos

Montando a barraca

Tirantes, são aquelas cordinhas usadas pra esticar a barraca. Espeques, aqueles ganchos de metal usados pra fixar a barraca no gramado e onde também são amarrados os tirantes. Procure não estender os tirantes mais que meio metro pra fora da barraca, isso evita que alguém tropece e até derrube ela. Prefira os tirantes de cor clara, branco ou amarelo limão, os tirantes escuros são pouco visíveis à noite, mesmo com luz. Para fixar bem a barraca, enfie os espeques no gramado em diagonal, formando um ângulo de 90 graus em relação ao tirante. Não use os pés para empurrá-los, isso acaba entortando os espeques. É fácil por com as mãos, mas se tiver dificuldade, use um martelo de borracha.Nunca se esqueça de manter o mosquiteiro da barraca sempre fechado. Se se ausentar do camping também não esqueça de fechar a porta da capa.

Lonas plásticas

Evite colocar lonas plásticas por baixo da barraca, pois se chover a lona plástica pode reter água em baixo da barraca. Ponha as lonas por dentro e/ou por cima da barraca e deixe a drenagem do gramado funcionar.
Caso você queira mesmo colocar uma lona plástica por baixo da barraca, evite deixar sobras pra fora da área de cobertura da capa da barraca, isso diminui o risco de reter água.
Se precisar amarrar algum toldo ou lona, use as arvores e não nos postes das luminárias do camping, eles não foram projetados para suportar esse tipo de pressão.

Colchões e colchonetes

Prefira os " colchões de ar " ao invés de colchonetes de espuma. Os colchões de ar mais modernos isolam a umidade do solo, são muito mais confortáveis e são mais fáceis de transportar quando desinflados. Atualmente, uma boa opção de colchão de ar é o ZENITE 2 da Náutica.
De preferência também aos colchões com infla dor embutido ou pelo menos os infla dores do tipo fole. Os sistemas de compressor elétrico, ligado ao acendedor de cigarros do carro são mais caros, barulhentos, descarregam a bateria e levam muito tempo para inflar o colchão, muitas vezes sem conseguirem inflá-lo totalmente.
Evite os colchões de ar mais antigos, feitos de lona, que acabam retendo umidade tornando-se incômodos nos invernos mais rigorosos.

Sacos de dormir

O sacos de dormir são sempre uma melhor opção em relação a lençóis e cobertores. São mais leves, mantém melhor o calor do corpo, são fáceis de limpar e não retém umidade nos períodos de frio.
Evite portanto os sacos de dormir feitos de tecido e lona.

O que levar

Leve " benjamim " e/ou 2 extensões para bocal de lâmpada, ventilador e para um " protetor " no caso de pintar mosquitos. Lembre - se tudo 220V.
Não esqueça de levar protetor solar e repelente. Acondicione as sobras de comida em embalagem tipo " tuperware.
Não leve bagagem além do necessário e se tiver condições não perca tempo fazendo comida, há lugares para comer para todos os bolsos e gostos, aproveite para curtir!!.

O que não levar

Evite levar garrafas de vidro, mesmo descartáveis.
Equipamentos elétricos de alta amperagem ou de alto consumo de energia(watts), por exemplo, churrasqueira elétrica, forno elétrico, torradeira, sanduicheira, micro ondas, etc.
Esses equipamentos se ligados na nossa rede, derrubam os disjuntores e não funcionam
Fogos de artifício são proibidos aqui no camping.

Os cuidados

Cortes e bolhas - a melhor forma de assepsia é lavar com água abundante e sabão neutro, se for suportável. Procure fazer um curativo com as mãos limpas e com gazes estéreis. Procure evitar a formação de bolhas, colocando um esparadrapo no local. Portanto, ao menor sinal de irritação ou queimação nos pés, pare e cuide-os. Se elas já se instalaram, faça um curativo com um buraco no meio, para que distribua melhor a pressão exercida sobre elas. Procure não estourá-la. Se já o fez, trate-a como um ferimento qualquer, lavando-a e fazendo um curativo.

Calor, insolação e desidratação - em um país tropical como o nosso, este pode ser um problema freqüente, principalmente se você escolheu o litoral, durante o verão, para fazer uma caminhada com a mochila pesada. Não descuide da hidratação - nunca! Procure repor também o sal e esteja sempre protegido do sol, com chapéus, protetores solares etc. E lembre-se que a insolação (aumento da temperatura corporal), pode matar tanto quanto a hipotermia (veja abaixo).

Queimaduras - as de sol são facilmente evitadas com o uso de bloqueadores solares, roupas ventiladas e chapéus. O sol de montanha costuma ser muito forte - proteja-se adequadamente e pouco problema terá. Não esqueça de proteger os lábios também.
As queimaduras feitas em fogo (fogareiros etc.) devem ser tratadas apenas com água fria e cobertas com um curativo de gaze. Não passe nada sobre uma queimadura a não ser vaselina estéril. Não tem? Passe mel. E só - esqueça pastas de dentes e soluções caseiras. Se a queimadura for de 3º grau e tiver afetado 10% do corpo (ou mesmo 2º grau que tenha afetado 20% do corpo, procure um hospital imediatamente.

Hipotermia - a nossa temperatura corporal é de 36-38ºC. A hipotermia começa a ser definida quando a temperatura basal cai a cerca de 35ºC. Hipotermia branda, apesar de não causar a morte, é bastante perigosa e pode ser de difícil detecção, já causando uma série de distúrbios como calafrios, destreza manual reduzida, cansaço, afeta o julgamento e a pessoa pode ficar propensa a discutir, além de não cooperar com a sua própria recuperação. A hipotermia moderada vem associada a calafrios violentos, a coordenação muscular e as habilidades mentais são afetadas e é aqui que a pessoa pode simplesmente "se deixar morrer", pois perde a capacidade de discernimento. Perdemos a consciência quando nosso corpo chega a 30ºC. Na hipotermia profunda, tanto a respiração quanto os batimentos cardíacos podem acontecer ao ritmo de apenas um ou dois por minuto! O coração pára quando a temperatura chega a 20ºC.
Não se morre de frio apenas em lugares extremos. Pode-se morrer de frio nas ruas de Curitiba, por exemplo. Basta, para isso, que a pessoa esteja mal alimentada e mal agasalhada. E, se você está em uma viagem, caminhada ou expedição e alguém começa a sofrer de hipotermia, o que fazer? Aquecê-lo com seu próprio corpo e o corpo de outras pessoas é uma solução. Se possível, colocá-lo em uma banheira com água morna (mas isso não funciona com uma vítima de hipotermia profunda) - no caso das extremidades, um balde com água morna e curativos nos locais que sofreram o congelamento. Nunca esfregue um tecido congelado! E procure, o quanto antes, um hospital - lembre-se que descongelar e recongelar pode ser muito pior que mantê-lo congelado até o devido atendimento médico.

Mais importante que tudo isso: saia de casa programado e protegido - com roupas e comida suficiente para aquilo que se propôs a fazer. E não deixe a hipotermia avançar. No primeiro sinal de tremedeira involuntária, aqueça-se ou, se estiver molhado, se seque. Melhor que isso: não espere sentir frio para se aquecer - isso vale para qualquer lugar do mundo, em qualquer situação. É muito mais difícil se esquentar depois que o frio já se instalou.

Dicas imperdíveis para acampar melhor

Muitas pessoas quando vão acampar esquecem-se de várias coisas e principalmente, de averiguar se o camping que elas estão indo realmente existe e se corresponde com suas expectativas. Mas como saber? A Sede Balneária da OAB/SC dão algumas dicas importantes para que isso nunca ocorra com você!

Para os camping que se localizam no litoral, a dica é ficar por dentro dos melhores passeios e conhecer as melhores praias. Mas, como a maioria dos camping é na montanha ou parque, as dicas se encaixam bastante uma nas outras, veja e confira as melhores:

1. Respeitar a lei do silêncio. Todo camping possui a sua norma quanto a isso;

2. Não arrumar confusões.(As maiorias dos camping enfatizaram essa dica!);

3 Não fazer fogueiras. Principalmente próximo às barracas ou a rede elétrica;

4 Jogar lixo no lixo;

5. Não matar as plantas ou bichos, apenas o tempo;

6 Se informe sobre o clima. É bom saber se o tempo lá é frio ou quente, principalmente à noite;

7 Caixa de primeiros socorros. Nunca deixar de tê-la a mão;

8. Nunca, Jamais esquecer a máquina fotográfica. E principalmente, o filme para ela!

9 Não carregar muitos produtos perecíveis. As maiorias dos camping possuem cantinas e mercadinhos caso falte alguma coisa;

10 Não esquecer a corda para varal. Objeto muito útil e muito esquecido pelos campistas;

11 Levar isqueiro ou fósforo. È bom lembrar que no camping não há fogões automáticos!

12 Leve cadeiras de sol e guarda sol. Os camping possuem áreas descampadas, estes objetos são de muita utilidade nestes casos;

13 Não deixe de colocar o lixo em sacos plásticos;

14 Não esqueça o lampião ou a lanterna;

15 Papel higiênico. Deixe-o sempre em lugar visível e de fácil acesso;

16 Não faça da piscina o seu banheiro;

17 Chegue em horário apropriado. É bom chegar dentro do horário normal do camping;

18 Fazer uma lista pessoal de equipamentos e de produtos do gênero alimentício e higiene. Ela é muito útil na hora de fechar as malas.

Aproveitar o máximo possível o seu acampamento !

jORNAL DA OAB, cadastre-se

(48) 3239 3500

Ordem dos Advogados do Brasil - Santa Catarina

Rua Paschoal Apóstolo Pítsica, 4860 | Florianópolis | CEP 88025-255 | Fone (48) 3239-3500

© Copyright 2017 Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Santa Catarina    |    Desenvolvido por Desize
TwitterFacebookRSSYouTube