Com mentoria e banca julgadora da OAB/SC, Global Legal Hackathon desenvolveu soluções jurídicas no último final de semana

26/02/2019 - Geral

Global Legal Hackathon.jpg

A OAB/SC participou no último final de semana do “Global Legal Hackathon”, maratona de desenvolvimento de soluções tecnológicas voltadas à Justiça. O evento aconteceu em 40 cidades ao redor do mundo, dentre elas seis municípios brasileiros. De forma inédita, Santa Catarina teve dois pólos: Florianópolis e Jaraguá do Sul.

A Seccional, representada pela Comissão de Direito Digital e pela OAB Jaraguá do Sul, atuou como mentora interagindo com os times competidores; e também como jurada da disputa. Em Florianópolis, além da presidente da Comissão de Direito Digital da Seccional, Sandra Vilela, também acompanharam as atividades a presidente da Comissão Especial de Processo Eletrônico, Juliana Fernandes Foggaça de Almeida, e a vice-presidente, Marly Ferreira. Já em Jaraguá do Sul a Subseção esteve representada pelo presidente Gustavo Pacher.

“É um evento extremamente significativo, onde o apoio da OAB é também fundamental. Este tipo de iniciativa fomenta e oportuniza que as Comissões que estão ligadas a essas discussões participem diretamente, já que a melhoria da justiça e o aprimoramento do Judiciário são causas também de interesse da advocacia catarinense, pelas quais estaremos atuando ainda mais nesta gestão”, resumiu Sandra Vilela.

Na capital, 14 times participaram da disputa. Os vencedores foram os representantes da plataforma e-Defensoria, criada para conectar digitalmente os cidadãos com os serviços da Defensoria Pública. O segundo lugar foi destinado ao aplicativo Raquel, de prestação de ajuda a mulheres vítimas de violência doméstica. E o terceiro lugar ficou com o projeto CAP-ID, localizador de criminosos com mandados de prisão em aberto. Já em Jaraguá do Sul, a maior premiação ficou com o grupo Laway. Enquanto o segundo colocado foi o projeto Eva, e em terceiro lugar, o projeto Regulatory. As premiações eram de R$ 2 mil, R$ 4 mil e R$ 8 mil para terceiro, segundo e primeiro lugares, respectivamente.

“O evento buscou primordialmente a novidade tecnológica, mas a comunidade jurídica como um todo está mapeando as oportunidades de inovação geral, que são aquelas que podemos entregar para a sociedade de imediato, com a aproximação das instituições, com engajamento das pessoas, em busca de um novo cenário, de uma entrega de um melhor serviço da Justiça”, avaliou Gustavo Pacher.

Assessoria de Comunicação da OAB/SC


Últimas notícias